quarta-feira, 9 de julho de 2008







Sabe quando você revisita alguns dos seus livros em busca de uma ‘sopa de letras’?? Pois bem, tomei muitos cafés-da-manhã com Josef K. em O Processo, participei de um jantar em Dom Casmurro e ainda tomei café com o fofo do Pequeno Príncipe... então, me recordei de um autor que eu havia lido ainda na faculdade (indicação da professora Leônia), Ítalo Calvino! Em As cidades invisíveis ele é puro desejo! Entre os lugares descritos por Marco Polo, é em Raíssa que eu me deleitei com uma polenta!
Bem no capítulo 9 - As cidades ocultas 2 - "A vida em Raíssa não é feliz. (...) Todavia, em Raíssa, sempre há uma criança que da janela sorri para um cão que pulou num alpendre para comer um pedaço de polenta que caiu das mãos de um pedreiro que do alto do andaime exclamou: 'Minha jóia, tem um pouco para mim?' "
Eu imagino que ela seja feita assim:

Ingredientes
§ 500 g de fubá
§ 2 l e 250 ml de água
§ 3 dentes de alho bem amassados
§ 1/2 cebola ralada
§ 2 embalagens de caldo de legumes
§ 1 lata de creme de leite sem o soro
§ Queijo parmesão ralado

Modo de Preparo
Coloque de véspera o fubá diluído em água, o suficiente para produzir um mingau. Caso o clima esteja quente, ponha na geladeira. Refogue, até dourar levemente, o alho e a cebola.Coloque os 2 litros e 250 ml de água, acrescente os cubos de caldo de legumes e deixe ferver. Assim que ferver vá colocando o mingau de fubá lentamente e mexendo sempre. Faça este procedimento por cerca de 10 minutos. Deixe levantar fervura e abaixe bem o fogo. Tampe a panela, permitindo um respiro e, deixe cozinhar por cerca de 65 minutos. Não há necessidade de ficar mexendo durante o cozimento, basta mexer de vez em quando. Enquanto cozinha unte dois pirex médios com margarina. Após o cozimento, acrescente o creme de leite, sem parar de mexer, deixando cozinhar por mais 2 a 3 minutos. Apague o fogo. Em seguida, despeje a polenta nos pirex, salpique o parmesão a gosto. É só servir. Obs: se preferir, antes de servir, os pirex contendo a polenta, podem ser levados ao forno para gratinar um pouco.

Bem, agora é com as meninas Socorro e Luna tchan, tchan, tchan!!! Amei participar deste evento, que venham outros!


Ah! Em As cidades invisíveis, descubra por qual (quais) protótipo(s) os seus olhos estão enxergando...

“Os olhos não vêem coisas mas figuras de coisas que significam outras coisas(...)” ou ainda, “Nas formas que o acaso e o vento dão às nuvens, o homem se propõe a reconhecer figuras: veleiro, mão elefante...”.
Ítalo Calvino

4 comentários:

lorena disse...

Hum, que chique! Conteúdo inteligente e criativo, adorei!!

Pérola Custof disse...

Caramba, adorei este blog.
Tão curioso, interessante e instigante assim como você.

lunalestrie disse...

Dauana, terça ou quarta vou apresentar os participantes e depois vamos sortear o livro, ok? Muito obrigada por ter participado, fiquei curiosa com este livro... :D

Magia na Cozinha disse...

Obrigada pela visitinha ao meu Blog.
Que legal que tb participaste do Sopa de Letras. Eu achei uma iniciativa maravilhosa!
Boa sorte!
Bjs :)